Home Posts Ai de Ti Palestina Laica/Cristã/Islã/Judia/Universal

Ai de Ti Palestina Laica/Cristã/Islã/Judia/Universal

 

Pedro Wilson Guimarães

 

Artigo XXX – “Nenhuma disposição da Declaração Universal dos Direitos Humanos pode ser interpretada como o reconhecimento a qualquer Estado, grupo ou pessoas, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar ato destinado à destruição de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos.”

 

1. Ai de ti Palestina. Milenar. Palestina de Jesus Cristo e de Ismael e de Israel. Na segunda grande guerra mundial o ovo da serpente era o nazismo e a grande vítima o holocausto dos judeus e também dos ciganos, cristãos, russos e de muita gente inocente que morreu para salvar o mundo desta guerra de 50 milhões de mortos. Pagamos muitos juros e correção monetária até hoje. Criamos a ONU (presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha) e aprovamos a declaração universal dos direitos humanos para toda gente boa gente do planeta terra água de Deus do amor. E da misericórdia hoje tão solicitada pelo papa Francisco. Norbertto Bobbio dizia que o século XXI poderia ser do amor e dos direitos humanos. E assim vencendo barbáries, ódios, violências. E protegendo muitos migrantes a procura de saciar a sede e a fome de paz e justiça para todos homens, mulheres, famílias, comunidades. Nações de todas as cores, etnias, origens geográficas, sociológicas, econômicas, antropológicas e históricas. Para Jesus Cristo com a boa nova do evangelho não há mais distinção de gente do ocidente a oriente. Todos são filhos de Deus da terra prometida de maná, liberdade, igualdade e fraternidade. Parece-nos que o mundo não aprendeu com duas grandes guerras mundiais. E tantas guerras regionais onde quem paga o pato são os pobres sempre migrantes do terceiro milênio. São refugiados seqüestrados, manietados, bombardeados, traficados. E quase todos expulsos para sempre do futuro quando não do hoje em termos de vida digna. Expulsos da própria terra há milênios como os palestinos hoje, e, ontem os judeus e suas diásporas. Assassinam-se três jovens judios e o mundo pela mídia repele com justiça. Assassina-se um jovem palestino sem nenhuma culpa e é queimado vivo. Vingança. Vingança maior que matam bebês, jovens e mais de centenas de palestinos em nome da segurança do estado de Israel com a ajuda americana do norte que julga direitos de retaliação impune. Ai de ti Palestina! É porque em 1948 não foram criados dois estados – Israel e Palestina? Em grande parte por causa do lobby financeiro de Wall Street e ainda donos de impérios midiáticos de leste a oeste deste planeta. Pobre planeta pobre tão moderno e tão atrasado! Outro ovo da serpente (complexo militar industrial) gerou a guerra do Vietnan e levou o mundo a uma guerra regional de dez anos com milhares, milhões de mortos, aleijados, refugiados, queimados com napalns. Agentes laranjas depois transformados em insumos agrícolas para desfolhar nossos cerrados, amazônias, matas brancas e atlânticas? Outro ovo da serpente (Bush, Cheney e corrida armamentista) gerou a invasão e guerra do Iraque. Hoje vive-se lutas fratecidas continuadas entre sunitas, xiitas, curdos, levantes… Tudo isto era por causa democrática ou interesses nas compras de petróleos? Outros ovos de serpentes estão sendo gestados e produzidos aqui e acolá. Aqui por elites conservadoras insatisfeitas com a democratização das riquezas no Brasil. E na Argentina, na Venezuela, Bolívia, Chile, Colômbia, México, Equador e África? Acolá pela ação do estado de Israel e sua política racista contra o povo palestino. É preciso lembrar que a ação pela criação do estado de Israel muitas ações foram citadas como terroristas contra soldados britânicos protetorados da região por muitos anos. Velhos e novos imperialismos estão sempre germinando ovos de serpentes que trazem destruição massiva para povos vulneráveis, fragilizados pelos materialismos e consumismos desta sociedade de mercados tão abertos para poucos e tão fechados para milhões de excluídos e condenados da terra rural e urbana. As bestas vestais daqui e dali que demonizaram a copa estão acolá, além e aqui. Benza Deus o mundo. Benza Deus o povo palestino. Benza Deus o povo judeu. Não às guerras fratecidas. Não à violência parta de onde partir. Vingança não resolve nada somente aumenta as dores de milhões de famílias de descamisados do mundo todo. E ainda vítimas de barbáries como febres amarelas, ebolas, aids, malarias, dengues, hepatites, fundamentalismos (de estados e de grupos religiosos), minas, bombas drones, tanques, mísseis. E as derrubadas de inocentes aviões, portadores de cientistas da luta contra a aids? O que fazer? Façamos a paz e não as guerras. Façamos pazes e não indiferenças. A pior coisa que os ataques ao povo palestino é a nossa indiferença. É nosso medo. É nossa covardia de aceitar estes pequenos grandes apocalipses que numa hora para outra pode envenenar o planeta da vida terra. E da água, da fauna, da floresta da vida digna de ser vivida com ar, bom clima, bons ares para hoje e amanhã com esperanças de sermos felizes. Precisamos saber que as más ações do mal, das flores do mal, das bombas, dos ódios, dos fora qualquer coisa, das discriminações, das violências no oriente e no ocidente que podem nos levar para eras das pedras lascadas? Caminhos sem volta. Exige de mim, de você, de todos nós discernimentos, marchas, caravanas, caminhadas, manifestações a favor da paz, e do povo palestino, que, tem direitos de ter seu estado sem ajoelhar para estado nenhum. E muito menos para o estado de Israel que não representa, imaginamos-nos, todos os judeus e suas diásporas pelo mundo. Violência gera violência, ainda violência covarde de qualquer estado reconhecido ou não. Ai de ti Palestina. Ai de ti mundo gira mundo. Creiamos em Deus, na historia, na democracia e na esperança para todos os povos e culturas de justiça e paz como dizia João XXIII e agora o papa Francisco. E por isso creiamos na misericórdia de Deus, mas também em nossas responsabilidades perante estes tempos idos espaços da humanidade peregrina de norte a sul. E assim por um mundo de desenvolvimento social e econômico sustentável, saudável, solidário. Denunciar é preciso. Construir a paz e justiça é mais ainda necessário. Urgente. Precisamos da verdade, da justiça, equidade, ética, solidariedade. Precisamos fazer mais que gestos, atos pela paz fundada nos direitos humanos universais e indivisíveis aqui e acolá. Axé. Amém, shalan, shalon. Jesus veio para libertar todos os homens e mulheres. Libertemos a Palestina (e os povos saauris, bascos, catalãos, curdos, ciganos, chechenos, armênios e indígenas) e todo mundo longe dos ovos de pequenas e grandes serpentes. Um dia virá um novo mundo novo. Oxalá. Ai de ti Palestina viva, morta. Viva, sempre, Palestina viva.
 
Pedro Wilson Guimarães. Presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente de Goiânia/2013 – AMMA. Presidente da Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente – ANAMMA 2013/2015. Secretário do Ministério do Meio Ambiente2012/2013. Prefeito e Vereador de Goiânia. Deputado Federal de 1993-2011 PT/GO. Professor da UFG e da PUC-GOIÁS.  Militante dos Movimentos de Direitos Humanos, Fé e Política, Educação, Cerrados. E-mail: pedrowilsonguimaraes@yahoo.com.br  

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Mais Lidas